ANEEL regulamenta a recarga de veículos elétricos no Brasil

No último dia 19, a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) regulamentou a recarga de veículos elétricos no Brasil ao aprovar normas que padronizam o processo em todo o território nacional. Com essa medida, a ANEEL espera evitar práticas indevidas por parte de qualquer empresa ou comércio interessado em prestar esse tipo de serviço.

Essa mudança deve incentivar o ramo no país e, principalmente, motivar o investimento do setor privado na infraestrutura necessária para instalar postos de recargas em várias partes do país. A expectativa da agência é que esses veículos façam parte significativa do mercado brasileiro ao longo dos próximos 10 anos, o que tende a reduzir as emissões nocivas ao meio ambiente e a incrementar a eficiência energética no transporte.

Segundo a Associação Brasileira de Veículos Elétricos, de janeiro a maio de 2018, as vendas de carros elétricos e híbridos cresceram 65% em comparação ao mesmo período no ano anterior, em um número de 1.562 veículos emplacados.

Entre as principais vantagens no crescimento do mercado de automóveis elétricos no Brasil está a preservação do meio ambiente. Com zero emissão no ar, o motor movido por energia elétrica pode ser uma forte solução contra a poluição urbana. Além disso, os veículos elétricos possuem um custo baixo de manutenção, boa durabilidade, desempenho semelhante aos carros convencionais, porém mais econômico.

Até o momento, foram lançados apenas seis modelos de automóveis movido por energia elétrica no Brasil. Confira!

Toyota Prius

A nova geração do Toyota Prius chegou em junho de 2016 e é o carro sustentável mais barato. É vendido em versão única por R$ 123.950. Sedã, com motor 1.8, de 98 cv, ele pode ser abastecido tanto com bateria elétrica quanto com gasolina. O modelo também ganha em economia: faz 18,9 km/l na cidade e 17 km/l na estrada.

Lexus CT 200h

Também é uma aposta de modelo híbrido, a Toyota coloca seu hatchback de motor 1.8 e 99 cv pelo valor mínimo de R$130 mil até R$150 mil.

Ford Fusion Hybrid

O sedã é um redesenho do clássico Fusion, porém híbrido e com motor 2.0 de 140 cv. O preço mais alto, R$159 mil, justifica-se pelos adicionais presentes no Ford Fusion Titanium pelo pacote de equipamentos do sedã, que traz todos os mimos vistos no Fusion Titanium , incluindo controle de cruzeiro adaptativo e a central multimídia Sync 3.

BMW i3

O único automóvel elétrico do país movido exclusivamente por um motor a gasolina. Tem motor de 170 cv e 25,5 kgfm, é vendido no Brasil por R$ 169.990. Ele vem com um pequeno motor e dois cilindros de moto, usado como gerador para recarregar as baterias. Sua autonomia chega a 300 km, com um rendimento médio de 60,5 km/l.

Mitsubishi Outlander PHEV

O maior SUV da Mitsubishi no Brasil chega com um motor 2.0 de 121 cv e 19,4 kgfm de torque e passa a trabalhar em conjunto com dois motores elétricos de 82 cv. Ele recarrega suas baterias com o motor à gasolina ou com o auxílio de uma tomada. No modo elétrico, ele alcança um rendimento de 55,2 km/l. O preço inicia em R$ 204.990.

BMW i8

Diferente do i3 por ser um superesportivo, este modelo da montadora alemã chega com um 1.5 turbo de três cilindros de 231 cv e 32,6 kgfm, e o elétrico de 131 cv e 25,5 kgfm. A autonomia, no entanto, deixa a desejar, com apenas 32 km. O preço também assusta um pouco: R$ 799.950.

Fonte: https://www.bidu.com.br/seguro-auto/carros-eletricos-sao-mais-economicos/